COP28: Sonia Guajajara quer criar comitê sobre mudanças climáticas com representação indígena

Rodrigo Castro 29 Maio 2024 | 1min de leitura

Contraste Imprimir

Sonia Guajajara anunciou durante a COP28, em Dubai, a ideia de criar um comitê técnico sobre mudanças climáticas, com representação permanente das populações originárias. A iniciativa visa integrar a perspectiva dos povos tradicionais na proposta que o Brasil vai levar para a COP30, em Belém.

Se concretizada, seria um passo histórico para a inclusão oficial das populações originárias nos espaços de decisão do governo brasileiro para medidas de enfrentamento ao aquecimento global. A intenção é que o grupo acompanhe e prepare também os indígenas para a “COP da Amazônia”, como está sendo chamada a conferência que será sediada pelo Pará.

A ministra dos Povos Indígenas destacou que o processo de formação deve ocorrer no âmbito do Comitê Indígena de Mudanças Climáticas (CIMC), presidido pela maior autoridade indígena em mudanças climáticas no Brasil.

A sugestão será encaminhada para aprovação do governo.

Na mesma reunião, foram expostas outras propostas para fortalecer o protagonismo desses povos. Entre eles, a criação do Conselho Nacional de Mudança Climática, com vagas para indígenas, bem como a implementação de uma câmara técnica dos povos indígenas no âmbito do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas.

Também estão previstos cursos de formação em mudanças climáticas, com turmas dedicadas aos indígenas, visando a preparação para a COP30