Jovens, mulheres e esquerda formam maioria que apoia casamento gay no país

José Roberto de Toledo 04 Março 2024 | 3min de leitura

Contraste Imprimir Ler Depois Aparência Crie uma conta para usar esse recurso

Uma pesquisa feita pela Pew Research Center, realizada em 24 países, apontou a maioria da população do Brasil é favorável ao casamento entre pessoas do mesmo sexo. Durante o programa Análise da Notícia, o colunista do UOL José Roberto de Toledo destacou que, apesar do resultado apertado entre pessoas favoráveis e contrárias, alguns grupos específicos tiveram bastante peso para que a maioria da população se mostrasse a favor desse tipo de união.

Jovens, esquerdistas e mulheres formam a maioria dos brasileiros que apoiam o casamento de pessoas do mesmo sexo". José Roberto de Toledo

Brasil está na média do mundo. A Pew Research Center fez um levantamento entre todos os países do mundo para saber onde o casamento entre pessoas do mesmo sexo é permitido. Em 30 países não foi possível fazer o levantamento dos dados. Em outros 24 países foi feita uma pesquisa de opinião. E o Brasil ficou na média mundial, onde a população está dividida, mas majoritariamente a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Em diferentes graus, 52% da população brasileira apoia o casamento. Segundo a pesquisa, 52% da população brasileira apoia o casamento entre pessoas do mesmo sexo, sendo ligeiramente a favor, ou completamente a favor. Por outro lado, também em diferentes graus, 40% da população se mostrou contrária a esse tipo de união.

Opiniões são opostas na Europa Ocidental e no leste europeu. Nos países da Europa Ocidental, a imensa maioria da população se mostrou a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Os maiores índices de aprovação foram na Suécia (92%), Holanda (89%), Espanha (87%), França (82%), Alemanha (80%), Itália (74%) e Reino Unido (73%). Nos países do leste europeu, entretanto, o índice de aprovação é minoritário. Países como Hungria (64%), Polônia (54%) e Grécia (50%) se mostraram contrários ao casamento na pesquisa.

Brasil fica abaixo da média da América Latina. Dos 24 países onde a pesquisa foi realizada, três ficam na América Latina e, entre eles, o Brasil apresenta o pior índice de aprovação do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Enquanto na Argentina o apoio é de 67% e no México é de 62%, o apoio é de apenas 52% no Brasil.

Apoio aumentou no Brasil nos últimos 10 anos. A pesquisa da Pew Research Center aponta que pela primeira vez a população brasileira é majoritariamente a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Um pesquisa feita 10 anos atrás mostrou mostrava que o apoio da população ao casamento entre pessoas do mesmo sexo era minoritário. "Hoje esse apoio cresceu, então o Brasil está em um caminho de ficar mais liberal em relação a esse assunto", destacou Toledo.

Religião é fator de influência. No Brasil, a pesquisa apontou que a religião faz diferença quando o assunto é o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Enquanto 56% dos católicos se mostraram favoráveis ao casamento, apenas 32% dos protestantes afirmaram apoiar esse tipo de união.

Mulheres, jovens e esquerdistas apoiam mais. A realidade do Brasil é um reflexo do que acontece em outras partes do mundo, e alguns recortes específicos ajudam a puxar para cima o índice de aprovação do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Entre os mais jovens (pessoas com idade entre 18 e 39 anos), 62% da população apoia esse casamento, enquanto entre pessoas com 40 anos ou mais, a aprovação é de apenas 45%. Quanto o assunto é ideologia política, o cenário se repete, com 62% daqueles que se consideram mais à esquerda apoiando o casamento, e apenas 44% daqueles que se consideram mais à direita sendo a favor.

Mulheres são as que mais se casam. A pesquisa apontou que apenas entre 1% e 2% dos casamentos que são realizados no Brasil são entre pessoas do mesmo sexo e, dentro desse recorte, há uma predominância. Entre os casamentos de pessoas do mesmo sexo, 61% são entre mulheres e esse número também se reflete na pesquisa de opinião. Enquanto 56% das mulheres do país apoiam esse tipo de união, o número cai para 48% quando o recorte é feito apenas entre os homens.

O Análise da Notícia vai ao ar às terças, quartas e quintas, às 19h.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Veja a íntegra do programa: